Domingo XV do Tempo Comum

Evangelho Mt. 13, 1-23

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus

Naquele dia, Jesus saiu de casa e foi sentar-Se à beira-mar. Reuniu-se à sua volta tão grande multidão que teve de subir para um barco e sentar-Se, enquanto a multidão ficava na margem. Disse muitas coisas em parábolas, nestes termos: «Saiu o semeador a semear. Quando semeava, caíram algumas sementes ao longo do caminho: vieram as aves e comeram-nas. Outras caíram em sítios pedregosos, onde não havia muita terra, e logo nasceram, porque a terra era pouco profunda; mas depois de nascer o sol, queimaram-se e secaram, por não terem raiz. Outras caíram entre espinhos e os espinhos cresceram e afogaram-nas. Outras caíram em boa terra e deram fruto: umas, cem; outras, sessenta; outras, trinta por um. Quem tem ouvidos, oiça». Os discípulos aproximaram-se de Jesus e disseram-Lhe: «Porque lhes falas em parábolas?». Jesus respondeu: «Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos Céus, mas a eles não. Pois àquele que tem dar-se-á e terá em abundância; mas àquele que não tem, até o pouco que tem lhe será tirado. É por isso que lhes falo em parábolas, porque vêem sem ver e ouvem sem ouvir nem entender. Neles se cumpre a profecia de Isaías que diz: ‘Ouvindo ouvireis, mas sem compreender; olhando olhareis, mas sem ver. Porque o coração deste povo tornou-se duro: endureceram os seus ouvidos e fecharam os seus olhos, para não acontecer que, vendo com os olhos e ouvindo com os ouvidos e compreendendo com o coração, se convertam e Eu os cure’. Quanto a vós, felizes os vossos olhos porque vêem e os vossos ouvidos porque ouvem! Em verdade vos digo: muitos profetas e justos desejaram ver o que vós vedes e não viram e ouvir o que vós ouvis e não ouviram. Escutai, então, o que significa a parábola do semeador: Quando um homem ouve a palavra do reino e não a compreende, vem o Maligno e arrebata o que foi semeado no seu coração. Este é o que recebeu a semente ao longo do caminho. Aquele que recebeu a semente em sítios pedregosos é o que ouve a palavra e a acolhe de momento com alegria, mas não tem raiz em si mesmo, porque é inconstante, e, ao chegar a tribulação ou a perseguição por causa da palavra, sucumbe logo. Aquele que recebeu a semente entre espinhos é o que ouve a palavra, mas os cuidados deste mundo e a sedução da riqueza sufocam a palavra, que assim não dá fruto. E aquele que recebeu a palavra em boa terra é o que ouve a palavra e a compreende. Esse dá fruto e produz ora cem, ora sessenta, ora trinta por um».

Palavra da salvação.


Concentra-te e faz o sinal de cruz para iniciares a leitura orante de hoje. Não te esqueças de invocar o Espírito Santo, com a oração que te demos como exemplo ou com uma oração pessoal. Seja de que maneira for, é importante que o faças. Com a ajuda do Espírito de Deus, mais facilmente entrarás nos mistérios da Sua Palavra.

Lectio

Lê, uma primeira vez, o Evangelho de hoje, de forma descontraída mas concentrada. Não te preocupes em fazer uma análise do texto (não é este o objectivo!); lê-o tendo em conta que é Deus que te fala, a ti pessoalmente. Depois, lê mais uma ou duas vezes (ou as vezes que quiseres) e tem em atenção aquilo que realmente importa. Jesus fala à multidão em parábolas. E a parábola que neste excerto o Senhor conta aos que O ouvem explica exactamente o porquê d’Ele falar desta forma. Jesus distingue quatro tipo de pessoas que ouvem a Palavra. Aqueles que a ouvem, não a compreendem e deixam-se cair no pecado; os que a ouvem, entusiasmam-se com a mensagem no momento mas depois não tem consistência para que ela se agarre ao coração; os que a ouvem mas estão mais interessados com as coisas terrestres e mundanas (Aproveito para partilhar convosco uma das minhas passagens preferidas: “É por isso que eu vos digo: Não andem preocupados com o que hão de comer ou beber, nem com a roupa de que precisam para vestir. Não será que a vida vale mais do que a comida e o corpo mais do que a roupa? Olhem para as aves do céu, que não semeiam, nem colhem, nem amontoam grão nos celeiros. E no entanto, o vosso Pai dá-lhes de comer. Não valem vocês muito mais do que as aves? Qual de vós, por mais que se preocupe, poderá prolongar um pouco o tempo da sua vida? E por que hão de andar preocupados por causa da roupa? Reparem como crescem os lírios do campo! E eles não trabalham nem fiam.” Mt 6, 25-28); por fim, os que a ouvem, compreendem e dão fruto. “Quem tem ouvidos, oiça”.

Meditatio

Agora, medita sobre a Palavra que acabaste de ler e reflecte sobre o que Ela te diz neste exacto momento da tua vida. É uma meditação muito pessoal e eu pouco posso ajudar neste passo. Mas, uma vez mais, peço que olhes para o mais fundo da tua alma: com qual dos quatro tipos de pessoas que Jesus distingue te identificas mais? Sê sincero contigo próprio: Jesus conhece-te melhor do que tu a ti próprio. Mais do que ser aquele que acolhe a palavra, a compreende e a vive, importa reconhecer sempre que não o fazemos e fazer por melhorar.

Oratio

Chegou a altura de conversares com Deus, abre-lhe o coração e fala abertamente com ele sobre aquilo que meditaste antes. Eu hoje quero rezar por todos aqueles que ouvem a palavra proclamada por Jesus mas que, pelos mais diversos motivos, não deixam que ela actue na sua vida. Peço-te também por aqueles que nem sequer fazem um esforço por ouvir ou compreender o que Lhes dizes.

Contemplatio

Agora coloca-te numa posição de adoração e agradecimento ao Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Deixa-te estar, humildemente, e esforça-te por sentir a Sua presença. Entrega-te a este momento de adoração. Quando quiseres, termina este tempo de oração a partir da Sagrada Escritura, tentando, de agora em diante, fazeres ainda mais por ouvir e compreender a Palavra de Jesus.

Marcações: Lect'Yo

Imprimir Email

Cristo Jovem - Pastoral Juvenil, comunicação e evangelização

Juventude que acredita!
Segue-nos em

LECT'YO