Faz-te ao largo

"Encontrando-se junto do lago de Genesaré, e comprimindo-se à volta dele a multidão para escutar a palavra de Deus, Jesus viu dois barcos que se encontravam junto do lago.

Os pescadores tinham descido deles e lavavam as redes. Entrou num dos barcos, que era de Simão, pediu-lhe que se afastasse um pouco da terra e, sentando-se, dali se pôs a ensinar a multidão. Quando acabou de falar, disse a Simão: «Faz-te ao largo; e vós, lançai as redes para a pesca.» Simão respondeu: «Mestre, trabalhámos durante toda a noite e nada apanhámos; mas, porque Tu o dizes, lançarei as redes.» (Lc 5, 1-5)"

Passaram, em setembro, vinte anos da morte da Madre Teresa de Calcutá. Esta santa sentiu que Deus pedia-lhe que começasse uma nova congregação para cuidar dos mais pobres, embora ela já tivesse feito os votos perpétuos com as Irmãs de Loreto. Quando apresentou a proposta aos seus superiores, eles disseram-lhe que a ideia era extravagante e, por isso, pediram-lhe que tivesse paciência, esperasse, escrevesse as vantagens do seu plano e visse com calma as possibilidades de sucesso. O que é certo é que, apesar das peripécias e reviravoltas, ela acabou por ir em frente e hoje é um projeto de enorme caridade de âmbito mundial.

A um nível puramente humano, o conselho de pesca que Jesus, um carpinteiro, deu a Pedro, que era um pescador experiente, deve ter-lhe parecido ingénuo. As condições estavam longe de ser as ideais e os seus companheiros já estavam cansados. Mas ambos, Simão Pedro, como a Madre Teresa, escutaram, obedeceram e o resto já é conhecido. A incrível pesca que Simão conseguiu não ocorreu porque ele tinha um bom isco, nem foi a temperatura da água nem a habilidade dos pescadores. A captura milagrosa aconteceu simplesmente porque obedeceram ao Senhor.

E como está a tua situação, querido amigo? Os teus vizinhos provavelmente ficam admirados quando vêem que te levantas ao domingo, logo pela manhã, para ir à Missa em vez de ficares a dormir até tarde. E os teus colegas de escola ou trabalho provavelmente espantam-se com o facto de não manifestares queixumes ou raiva até contra alguém que te tenha tratado injustamente. Mas tu ages assim porque sabes que isso é o que Jesus quer para ti.

Por certo que tu não és chamado para fundares uma nova ordem religiosa, como a Madre Teresa, mas todos os dias tens opções a fazer e cada opção é uma oportunidade de confiares em Deus e pedires-Lhe sabedoria. Cada “sim” que ofereces ao Senhor abre uma porta para Ele atuar na tua vida e na vida daqueles que vivem ao teu lado.

E esta é a melhor coisa quando seguimos a Cristo: damos-Lhe o nosso sim, por mais fraco que seja, e Ele responde com um sim muito maior e enche-nos do Seu amor; dá-nos força para fazer a diferença nas nossas casas e junto dos nossos amigos.

Que o Senhor conceda a graça de poderes confiar n’Ele o suficiente e teres sempre a coragem de “lançar as redes” aonde Ele te indicar.

Senhor, eu confio na Tua infinita sabedoria, na Tua fidelidade e no Teu amor. Ensina-me a ser dócil às tuas inspirações e às tuas instruções e que eu possa sempre dizer com a ousadia de Pedro: “Trabalhámos durante toda a noite e nada apanhámos; mas, porque Tu o dizes, lançarei as redes”.

Marcações: Dialetos da Palavra

Cristo Jovem - Pastoral Juvenil, comunicação e evangelização

Juventude que acredita!
Segue-nos em

LECT'YO